O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, afirmou nesta quarta-feira (6), por meio de sua conta no microblog Twitter, que o debate sobre as contas públicas no Brasil está “confuso” e que as sugestões de alguns analistas para melhorar o resultado fiscal “não tem viabilidade politica porque a população não quer”.

Segundo ele, o ajuste fiscal precisa vir de cortes de despesas. “Não podemos mais repetir a velha fórmula de aumentar carga tributária”, acrescentou o secretário.

Em sua visão, a proposta de emenda constitucional instituindo um teto para os gastos públicos possibilita, pela primeira vez, um ajuste das contas do governo pelo lado da despesa. Ele avaliou, porém, que isso “não ocorre em um ano”.

O governo anuncia nesta semana um novo rombo bilionário nas contas públicas para o ano de 2017. A expectativa de economistas é de que o déficit fiscal, no próximo ano, possa ficar próximo do forte resultado negativo previsto para este ano, de até R$ 170,5 bilhões – que é o pior resultado da história.

Fonte: G1