O abono salarial referente ao exercício de 2014/2015 já começou a ser pago. No entanto, quem tem direito ao benefício? Apenas os trabalhadores que receberam até R$ 1.356 por mês em 2013 tem direito ao abono salarial do PIS/Pasep. No Estado, 1.428 goianos terão acesso , totalizando R$1.033.872 conforme os dados da Caixa Econômica Federal. Já no Brasil, 23 milhões de pessoas podem receber o benefício que começou a ser pago pelo governo em julho.

Por falta de conhecimento ou por perda do prazo, cerca de 1,1 milhão de pessoas em todo o País não sacaram o valor ao qual tinham direito. A superintendente regional do Trabalho e Emprego em Goiás, substituta, Sebastiana Batista, informa que os profissionais goianos, em sua maioria, buscam o benefício, mas nem todos. Cerca de 95% vão atrás, e os 5% restantes não sacam o valor, o que corresponde a mais de R$ 50 mil.

“Nós fazemos uma ampla divulgação para que o trabalhador fique atento ao prazo, e de como proceder para ter acesso ao benefício. Mas algumas pessoas ficam descrentes e deixam para lá o benefício. Outros esquecem, e alguns perdem a sua documentação”, alerta. A forma de pagamento, porém, mudou. A novidade deste ano é que os trabalhadores cadastrados no PIS terão os depósitos liberados em conta conforme o mês de aniversário. O governo antecipou o calendário de pagamentos em um mês – até o ano passado, a quantia só era paga a partir de agosto.

O abono poderá ser sacado nas agências da Caixa Econômica Federal por quem está inscrito no PIS e nas agências do Banco do Brasil por quem está inscrito no Pasep, seguindo o calendário de pagamento. Os inscritos no PIS que tiverem Cartão Cidadão com senha cadastrada, também podem fazer o saque em Lotéricas, caixas de auto-atendimento e postos do Caixa Aqui. Os inscritos devem apresentar um documento de identificação e o número de inscrição.

Benefício pode ser sacado até junho de 2015. A data limite para retirar o valor deste exercício é 30 de junho de 2015 e o valor do abono é de um salário mínimo.

Tem direito de receber o benefício todos os profissionais que tiveram os dados informados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), cadastro no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, com carteira assinada ou que tenha sido nomeado efetivamente em cargo público durante, pelo menos, 30 dias no ano-base para empregadores contribuintes do PIS/Pasep (empregadores cadastrados no CNPJ). Em média, o trabalhador tem que ter recebido até dois salários mínimos de remuneração mensal durante o período trabalhado. (P.N.)


Fonte: O Hoje