O governo federal deve publicar nos próximos dias o raio X de todas as centrais sindicais brasileiras. Segundo dados obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, as duas maiores centrais do País, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical, perderam terreno no movimento sindical.

No raio X de 2012, que serviu de parâmetro para divisão do imposto sindical até agora, a CUT tinha 36,7% e agora passou a 34,4%. Já a Força Sindical caiu de 13,7% para 12,6%. O texto finalizado pelo Ministério do Trabalho aguarda apenas publicação no Diário Oficial.

O índice de representatividade das centrais, como é chamado, registra o tamanho de cada entidade, levando em consideração o número de sindicatos filiados a elas e quantos sócios cada sindicato têm.

O indicador foi criado no governo Lula, em 2008, e serve de base para o repasse do imposto sindical – para receber uma parcela do dinheiro, as centrais precisam ter, no mínimo, 7% de representatividade.

Enquanto CUT e Força caíram, outras centrais aumentaram de tamanho, como a UGT e a CTB.

Fonte: O Popular