O feriado de Natal deve ser de chuva em todo o Estado. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que tanto hoje quanto amanhã o clima goiano enfrente momentos de instabilidade, ventos moderados e chuva. Chefe do Setor de Previsão do Tempo do Inmet, Elisabeth Alves Ferreira informa que o tempo deve permanecer chuvoso até sexta-feira. “O sol deve se firmar a partir de sábado”, afirmou.

Elisabeth acrescenta que a chuva em Goiânia hoje deve ser constante, como observado ontem. “Na quinta-feira deve fazer um pouco de sol pela manhã, mas à tarde a chuva deve voltar.” Segundo a chefe do Setor de Previsão do Tempo, a máxima prevista para hoje e amanhã é de 30°C e a mínima, 21°C. “As chuvas são características do verão e podem ser fortes em alguns momentos”.

Para o interior de Goiás, a expectativa também é de chuva. Em Caldas Novas, na Região Sul, por exemplo, o tempo deve ficar nublado hoje e a chuva só deve chegar na quinta. Em Porangatu, na Região Norte, a expectativa é de muitas nuvens e chuviscos desde a madrugada de Natal. Segundo Elisabeth, essa é uma característica comum do verão. “As chuvas já eram esperadas.”

Cidades turísticas, como Caldas Novas e Pirenópolis também receberão visitantes debaixo de chuva. Mas Elisabeth informa que as chuvas não devem ser muito fortes. “Em alguns locais, especialmente onde o calor for mais intenso, pode haver pancadas mais fortes. Mas no geral deverão ser chuvas rápidas. Mesmo assim a recomendação é providenciar cobertura caso as comemorações estiverem sendo planejadas para locais abertos”, indica.

Em São Simão, na Região Sul, a chuva deve ser mais intensa amanhã. Para hoje, a previsão é que o tempo esteja nublado, com chuviscos no fim do dia. O mesmo deve ocorrer em Alto Paraíso, na Região Norte.

Elisabeth Alves explica que ainda não é possível prever como será o clima durante a virada do ano. Mas ela adianta que há expectativa de sol para o próximo fim de semana. Segundo ela, já no sábado deve haver sol na maior parte do estado. “Mas ainda é cedo para dizer, já que novas massas de ar e de instabilidade podem chegar e mudar nossas expectativas”. Essas informações estão disponíveis, geralmente, com cinco dias de antecedência.