Quantia se refere ao volume de negócios que devem ser gerados em 17 dias de Pecuária, que deve receber cerca de 770 mil pessoas

Começa na próxima sex­ta-feira (10) a 68ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás (ExpoGoiás) com expectativa de movimentação financeira de mais de R$ 70 milhões, sendo R$ 15 milhões em leilões. Até o dia 26, aproximadamente 770 mil pessoas, um público 10% superior ao da edição do ano passado, deverá passar pela feira, no Parque Exposição Agropecuária Dr. Pedro Ludovico Teixeira, no Setor Nova Vila, em Goiânia, que traz de volta os rodeios, nesta edição.

Além da possibilidade de negócios, o produtor visitante do parque terá à disposição uma linha de crédito específica do Banco do Brasil, com taxa de 3% ao ano e maior flexibilidade na liberação desses recursos durante o evento. “Fizemos um acordo para que o recurso saia de verdade e haverá uma prioridade para a liberação durante a feira”, adianta o presidente da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA), Ricardo Yano.

Nove leilões serão realizados nesta edição do evento, três a menos que na edição passada o que, de acordo com o presidente da SGPA, foi motivado por readequações no parque de exposições e no sistema de leilões, sem prejuízos aos negócios. O primeiro lote de animais será leiloado no dia 12. Em três leilões de gado de corte, é esperada a comercialização de mais de 12 mil animais, o que deve gerar uma movimentação financeira na casa dos R$ 12 milhões.

Sobre a acomodação dos expositores, Yano diz que o agricultor acaba sendo prejudicado por fala de espaço para algumas máquinas e equipamentos de grande porte, além de lavouras experimentais. Ele descarta a mudança do parque, pelo menos em um curto espaço de tempo e diz que já existe uma área para o parque, adquirida por doação, mas não há recursos para investir em uma nova planta que abrigará o novo parque.

Recursos do Banco do Brasil

Os recursos para esse investimento giram em torno de R$ 120 milhões. Yano explica que, apesar da falta de espaço, em especial para a setor agrícola durante a exposição, o parque agropecuário atual ainda é um dos mais modernos do País.

Os preços dos ingressos vão variar entre R$ 10, nos dias em que não ocorrerem shows e de R$ 30 nos dias de shows. Outra novidade é um passaporte que dará direito a visita ao parque durante todos os dias de shows e rodeios, que será vendido por R$ 160. A abertura oficial será na segunda, dia 13, quando os mais de cinco mil animais, incluindo estrelas de mais de R$ 1 milhão já estarão no parque, e todos os 135 estandes já estarão montados.

Quase 13 mil empregos serão gerados

Quase 13 mil empregos diretos e indiretos durante os 16 dias de exposição na Pecuária devem criados. Neste ano, o públicopode comprar o ingres­so on-line, sem a necessidade de enfrentar eventuais filas nos postos de venda. Na Alameda Agrocultural, shows artísticos, com as principais estrelas da música sertaneja, cavalgada, programada para o sábado (11), com saída do estacionamento do parque de exposições às 10h, além de celebrações religiosas. O rodeio, interrompido por quatro anos, está de volta à exposição do Estado, após apelo dos visitantes. Ocorre entre os dias 23 e 26 e vai oferecer uma premiação de mais de R$ 120 mil.

Hoje, às 8h, acontece uma reunião com a Polícia Militar, para definir o sistema de segurança que contará com helicópteros, câmeras e cavalaria. A SGPA se reúne ainda com representantes do Banco do Brasil, para discutir mecanismos de difusão da linha de crédito disponibilizada no evento. Ricardo Yano, que visitou a redação de O HOJE ontem, disse que as linhas de ônibus terão horário alongado durante os dias da festa.

Fonte: O Hoje (GO)