Celebração dos 30 anos representa um marco na história e deixa o legado do conhecimento

Jamais os trabalhadores metalúrgicos da grande Goiânia que assistiram à solenidade de encerramento da 30ª Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho na Área Metalúrgica imaginavam o que a organização do evento havia preparado para o fim das celebrações do seu Jubileu de pérola.

Uma semana abençoada, com várias surpresas positivas para os participantes e tantas emoções. Na abertura, um culto ecumênico resplandeceu uma luz divina que iluminou o caminho das 330 pessoas que lotaram o auditório Jaime Câmara, da Câmara Municipal de Goiânia, naquele histórico 15 de setembro.

Na sexta-feira 19, quando todos se preparavam para ir embora, na simplicidade de uma rápida solenidade, o pastor Nelson de Padua realizou uma fervorosa oração seguida da melodia sabor mel, interpretada por sua esposa, Odália Pedreira, que tiraram lágrimas da plateia comovida.


Nelson de Pádua e sua esposa, Odália Pedreira

Palestras de alto nível e muita reflexão sobre a vida após o acidente 

Nem tudo que reluz é ouro. Na mesa redonda apresentada na quarta-feira, 17 de setembro, a equipe do SindMetal-GO, liderada pelo presidente da entidade relatou inúmeras denúncias de maus tratos e falta de respeito às leis trabalhistas das empresas sobre os trabalhadores.

Dois acidentes gravíssimos ocorridos pela falta de investimento dos empresários na segurança de seus empregados chocaram o público com a apresentação de imagens de um operário que teve grande parte de seu corpo queimado depois de sofrer uma queda ao lado de um tanque de cana quente enquanto fazia manutenção em uma máquina e de uma fratura exposta de um auxiliar de indústria que teve sua mão engolida por uma fresadeira que modificou sua vida para sempre.


Público da 30ª Spat Metalúrgica

Humildade e fé de quem participou das 30 edições da Spat

Antes mesmo de ter começado, a 30ª Spat já tinha dado certo. Não foi a semana que determinou o seu sucesso, e sim os 30 anos de esforço, luta e resultados gratificantes, revelou o presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira. Ele considera  a SPAT o maior evento da entidade pois, além de reunir tantos trabalhadores, é um instrumento democrático em que os metalúrgicos confiam cada vez mais na representatividade da diretoria.

“Há 30 anos começamos com 40 participantes e hoje tivemos quase 350 participantes, um sinal de que a conscientização está sendo espalhada no interior da categoria e os representados estão tendo a oportunidade de se expressar e soltar a voz”, concluiu o presidente.


Presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira

Veja também:

> Metalúrgicos de Catalão lançam Campanha Salarial de 2014

> Diretoria do Sindicato irá propor mudança do PPRA no Ministério do Trabalho e Emprego

> Diretoria do SindMetal-GO quer ampliar a qualificação profissional

 

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa