Estatística do TSE mostra que a disputa pela Assembleia terá 18,7 candidatos por vaga; na Camara são 9,29

Os empresários despontam como a principal profissão para os que pleiteiam uma vaga na Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa nas eleições de outubro. Os dados são de estatísticas divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e mostram que o sexo masculino ainda domina a política, assim como a experiência da idade. De acordo com levantamento feito pelo POPULAR, a maioria dos concorrentes às eleições de 2014 em Goiás é composta por homens de meia idade e com ensino superior completo. Os dados ainda não foram consolidados pelo tribunal e são relativos à conclusão desta edição.

O balanço entre vagas e concorrentes também foi divulgado. A disputa na Assembleia está acirrada: são 768 concorrentes para 41 vagas, uma proporção de 18,7 candidatos por cadeira. Já as 17 cadeiras da bancada goiana na Câmara dos Deputados, em Brasília, serão disputadas por 158 candidatos, uma briga de 9,29 postulantes por cada vaga.

Entre os 961 candidatos nas eleições de 2014 em Goiás (incluindo aí os sete nomes para vice-governador, os sete primeiros suplentes e os sete segundos suplentes), apenas 247 são mulheres, pouco mais de 25% do total. Marta Jane (PCB) é a única mulher entre os candidatos ao governo estadual e também a única solteira entre o grupo que disputa o cargo no Palácio das Esmeraldas. Além de Marta, as chapas majoritárias contam com mais duas mulheres: a candidata à vice-governador Cintia Aparecida (PSOL) e ao Senado pelo PT, Marina Sant’Anna.

Na disputa pela Câmara dos Deputados são apenas 42 candidatas entre os 158 registrados nomes registrados no TSE. Já na Assembleia são 200 mulheres na disputa contra 568 candidatos masculinos, 26,4% do total. Apesar de a Legislação Eleitoral determinar que 30% das candidaturas sejam destinadas às mulheres, Goiás não cumpriu a norma nas eleições de 2010, com 18,2% de candidatas, e também não cumpre esse ano. No Brasil, 29,73% de mulheres disputam cargos nesse ano, número 46,5% maior em relação às eleições municipais de 2012.

ENSINO SUPERIOR

Dos setes candidatos ao governo estadual, seis concluíram o ensino superior. Apenas Vanderlan Cardoso (PSB) não tem formação acadêmica. Dos candidatos à Câmara dos Deputados, 44,51% terminaram o ensino superior e 33,54% concluíram o ensino médio. Na disputa pela Assembleia, 42,29% concluíram o ensino superior.

Os concorrentes da Assembleia também são em grande parte empresários: 11,44%. Advogados, comerciantes e vereadores aparecem logo em seguida como principais ocupações dos candidatos. Os empreendedores também estão entre as ocupações mais comuns na disputa da Câmara, ao lado daqueles que se declaram deputados e servidores públicos estaduais.

As chapas majoritárias contam com quatro advogados: os candidatos ao governo estadual Iris Rezende (PMDB) e Alexandre Magalhães (PSDC), o candidato à vice José Eliton e ao Senado Marina Sant’Anna.

IDADE

Weslei Garcia (PSOL) é o candidato mais novo ao governo, com 31 anos. Já Iris Rezende é o mais velho, com 80 anos – o peemedebista é o governadoriável mais velho do Brasil.

Os candidatos a deputado estadual e federal com idade entre 40 e 49 anos são a maioria: 34,12% e 33,55% respectivamente. A candidata mais nova é Valleska Vieira (PP), com 22 anos. O mais velho é Walter Paulo (PMN), com 73.

Fonte: O Popular