Em votação secreta, a maioria absoluta dos companheiros disse não ao programa de metas da empresa

O sindicato representativo da categoria comandou a assembleia dos  operários para votação do PPR (Programa de Participação nos Lucros e Resultados) da empresa do ano de 2014.


Operários se reunem antes da votação

A Assembleia geral foi realizada na sexta-feira, 1 de agosto, no refeitório da empresa.  Dos 135 trabalhadores ali reunidos 98 votaram contra as metas estabelecidas e pediram que fosse retirada a cláusula que permite a dedução das horas extras – quando realizadas – no valor do PPR.  


Assessor Jurídico do SindMetal-GO orienta trabalhadores na votação

Os trabalhadores não aceitam que as horas extras sejam computadas como fator de redução do valor final a ser pago a título do Programa de Participação dos Lucros e Resultados. “O PPR tem metas e objetivos que a empresa coloca para ser cumprida, porém ela não pode fazer do empregado um escravo” afirma o presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira.


Empregados se organizam para votar

O empregado Arlando Pereira de Sousa participou da votação e disse esperar melhorias após essa assembleia. “Cada trabalhador tem que defender seus direitos e correr atrás de seus benefícios” completou o operário.


Assessoria de base ajuda na apuração dos votos

O próximo passo é convocar uma nova reunião com as comissões da empresa e dos empregados para tentar retirar a cláusula em questão, afirma o presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira. 

 

Veja também: 

SindMetal-GO leva conhecimento aos metalúrgicos do chão de fábrica

> “De volta pro meu sindicato” continua repatriando associados

> SindMetal-GO participa do Encontro de Redes da América Latina promovido pelas Confederações

 

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa