Os empregados da Planalto Indústria Mecânica aprovaram em assembleia realizada na quinta-feira, 14 de maio, o Programa de Participação nos Lucros e Resultados – PPR da empresa para o ano de 2015. A votação teve início às 16h e foi coordenada pela diretoria do SindMetal-GO.


Empregados se reúnem para dar início à votação

A grande conquista celebrada pelos funcionários é que o valor das horas extras realizadas durante o período de vigência do programa não será computado como fator de redução no valor final do PPR. Em 2014, o sindicato se recusou a assinar os termos do programa depois que os trabalhadores não aprovaram esta meta imposta pelos patrões. Na assembleia de quinta-feira, a condição foi derrubada.


Empregados depositam os votos na urna

Para o advogado do sindicato, João Batista Camargo Filho, o PPR deve ser incentivado nas empresas do setor metalúrgico por ser um pagamento justo aos empregados que tanto se esforçam no dia a dia. Porém, o advogado alerta que as metas são muito difíceis de serem cumpridas. “São metas duras que exigem sobre-esforço do trabalhador. O SindMetal luta pelo estabelecimento de metas exequíveis, que possam ser alcançadas sem prejuízos à saúde física e mental do empregado” afirma.


Presidente do SindMetal-GO anuncia resultado da votação