Empresa recebeu a pauta de reivindicações em janeiro e até hoje não iniciou as negociações, a data base já está vencida e a situação está cada vez mais difícil

O SindMetal-GO realizou, nesta quinta-feira (26), uma nova assembléia com os empregados da Metalforte Indústria Metalúrgica. Os trabalhadores aguardam por uma resposta às suas reivindicações desde 23 de janeiro. O atraso nas negociações do Acordo Coletivo que já ultrapassou a data base (1º de abril), causou revolta nos operários.


Trabalhadores reúnem-se em frente à Metalforte para nova assembleia

A proposta para o aumento salarial agora é de 15%. A empresa ofereceu um adiantamento de 6,8% até que se concluam as negociações da Convenção Coletiva com o Simelgo. Mas, a oferta não foi aceita pelos trabalhadores. O SindMetal-GO irá enviar a nova reivindicação à empresa e caso não haja negociação, a greve pode ser decretada.


Trabalhador fala aos companheiros de empresa sobre o índice de aumento

Durante a assembleia, o presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira, pediu a mobilização e a união dos empregados e prometeu que, caso não haja uma resposta nos próximos dias, uma nova assembléia será convocada na porta da fábrica. “A estratégia é a mesma de 2009, quando foi realizada greve geral na categoria e esse ano o fato pode se repetir”, concluiu.

 

Leia mais:

>> SindMetal-GO faz homenagem ao trabalhador no Dia do Trabalho

>> Metalúrgica Rezende conquista o maior aumento da categoria

>> Curso para soldador começa no SENAI

Fonte: Assessoria de Comunicação do SindMetal-GO