Em duas assembleias realizadas na quarta-feira, 16 de novembro, os empregados da empresa JK Montagens, localizada em Trindade, rejeitaram a proposta de banco de horas apresentada pela empresa. A votação foi acompanha pelo presidente do SindMetal-GO, Eugênio Francisco, e o advogado da entidade, João Batista Camargo. O número total de votos foi de 38 contrários e 36 a favor.

img_0070

Presidente do SindMetal-GO e advogado explicam processo de votação

Os trabalhadores decidiram de forma democrática por não aceitar a proposta, portanto, o sindicato irá acatar a decisão de não implantar o banco de horas no ano de 2017” afirma o advogado do sindicato. Joamendes Monteiro, caldeireiro na empresa, explica a importância do intermédio do sindicato nessas situações. “Através da votação todos podem opinar, o que não acontece quando o acordo fica só entre um funcionário e os gestores da empresa” diz ele.

A votação foi realizada por escrutínio secreto

A votação foi realizada por escrutínio secreto

O presidente do SindMetal-GO, Eugênio Francisco, diz que a posição da entidade é contrária ao acordo de compensação de banco de horas. “Na grande parte das vezes, costuma ser mais um artifício utilizado pelos empresários para fazer com que seus empregados trabalhem ainda mais, sobrando pouco tempo para a família e o lazer” afirma o dirigente.