Em reunião após a mobilização no Congresso Nacional, semana passada, a direção nacional da CUT aprovou resolução em que defende o fortalecimento do mercado interno, valorização dos salários, criação de empregos e manutenção dos direitos sociais e trabalhistas. As medidas fazem parte da Jornada pelo Desenvolvimento, divulgada em nota pela central.

Entre as questões propostas, as mudanças na política econômica e na estrutura tributária se destacam na defesa do crescimento em harmonia com distribuição de renda, além da democratização ao acesso à terra e à produção de alimentos.

As propostas trabalhistas em debate com o governo também foram inseridas, como a redução da jornada de trabalho, a valorização das aposentadorias e o fim do imposto sindical.

As ações nos estados e municípios devem envolver mobilizações das entidades estaduais filiadas durante o mês de abril a fim de pressionar os governos para que a pauta seja discutida nas assembleias legislativas e câmaras de vereadores.

Segundo o secretário-geral da CUT, Quintino Severo, a agenda para as mobilizações poderá ser definida em audiência com a Comissão de Direitos Humanos, em abril.

Em compromisso firmado com o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, as centrais se reúnem ainda este mês para discutir protocolo nacional que garanta os direitos dos trabalhadores nas obras do PAC e outras atividades financiadas pelo governo.

As resoluções na íntegra e documentos atualizados serão publicadas no site da CUT a partir desta quarta-feira (30). (Fonte: Rede Brasil Atual)
 

 

Fonte: DIAP