A Convenção Coletiva de 2014 dos trabalhadores metalúrgicos de Goiânia não tem perspectiva de ser firmada na data base

A segunda rodada de negociações entre os sindicatos profissional e patronal acontece na manhã desta sexta-feira, 28 de março na sede do SindMetal-GO. O encontro foi pedido pelos representantes do Simelgo depois que não oficializou uma contraproposta na primeira reunião.

Mobilizados e atentos ao desenrolar do processo, os trabalhadores da categoria aguardam o momento de serem convocados pela entidade sindical mesmo se não houver avanços nas negociações. Eles pretendem colocar em prática a última estratégia definida nas assembleias realizadas no final do ano passado. A ordem geral é não permitir atrasos nas negociações e agir com rapidez.

O Departamento Jurídico do SindMetal-GO ingressa nas próximas horas com recurso junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região para assegurar a data base. O clima no chão de fábrica esquentou depois de um período de quatro meses sem qualquer resposta dos empresários às suas reivindicações.

O presidente do sindicato profissional disse que até o presente momento só houve uma conversa amistosa e nada de concreto foi proposto. “Daqui a quatro dias a atual convenção deixa de vigorar, os trabalhadores estão cobertos de razão em não esperar por mais enrolação, já temos o caminho a seguir”, afirma Roberto Ferreira.

Veja Também: 

> Negociação Coletiva de Trabalho é tema do 53º Curso de Formação Sindical

> SindMetal-GO realiza curso de maquiagem para metalúrgicas

> SindMetal-GO inicia negociações do Acordo com empresas da Rocha Equipamentos

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa