O PSDB realizou neste domingo, 5 de julho, uma convenção nacional em Brasília, em que foi previsto o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff antes de 2018. Os principais líderes do partido disseram que estão prontos para lutar e assumir o comando do País. Eles descartaram a possibilidade de golpe e afirmaram que as ações serão tomadas de acordo com a lei.

 Na convenção, o principal opositor do atual governo, Aécio Neves, foi reeleito presidente do partido. Ele disse que, em breve, o PSDB deixará de ser oposição para ser governo. Além disso, o ex-candidato a presidência declarou “ter um sentimento” de que Dilma Rousseff não ficará até o fim do mandato.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também estava presente e declarou que os tucanos estarão prontos para assumir o que vier pela frente. O governo do PT é alvo de críticas desde a reeleição de Dilma. O País está em crise e a aprovação popular da presidente é de apenas 10%.