O especialista em investimentos do banco Ourinvest Mauro Calil ressalta que, se o cliente for três vezes à corretora, por exemplo, pagará três vezes a tarifa fixa. Num cenário sem desvalorização prevista, como o de hoje, o turista pode desembolsar mais sem usufruir de cotações menores. “O consumidor deve comprar o máximo possível de uma vez só para diluir as taxas”, afirma.

Calil exemplifica: alguém que compra US$ 100 com o dólar turismo a R$ 2,80 paga R$ 280. Se a taxa for de R$ 28, já equivale a 10% do valor. Assim, quanto mais alto for o montante comprado, menos a taxa representa na transação.

IMPACTO

Pesquisa realizada pelo site de viagens Trip Advisor revelou que 34% dos entrevistados trocaram o destino no exterior por outro lugar, no Brasil.

A enquete mostrou que 42% vão manter a viagem ao exterior, mas pretendem economizar.

 

Fonte: O Popular