O indicador mostrou ainda que a atividade reverteu a queda de 0,36%

 

A atividade econômica brasileira acelerou no primeiro trimestre deste ano, registrando expansão de 1,05% sobre o período de outubro a dezembro de 2012, quando o crescimento foi de 0,63%, mostrou o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), divulgado nesta quinta-feira (16).

Só em março, o indicador –considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto)– registrou alta de 0,72% sobre fevereiro, de acordo com dados dessazonalizados do BC, praticamente em linha com as expectativas do mercado.

Varejo tem 1ª queda no trimestre desde 2008

Cai a confiança de empresários em relação ao Brasil

Pesquisa da agência Reuters mostrou que, pela mediana de 24 analistas consultados, a expectativa era de que o IBC-Br subisse 0,7% em março.

O indicador mostrou ainda que a atividade reverteu a queda de 0,36% de fevereiro ante janeiro, ante recuo de 0,52% divulgado anteriormente.

Na comparação com março de 2012, o IBC-Br avançou 3,61% e acumula em 12 meses alta de 1,2%, ainda segundo o BC. Nos dados sazonalizados, o avanço contra março do ano passado foi de 1,16% e a alta em 12 meses ficou em 0,91%.

Questionado por jornalistas na portaria do Ministério da Fazenda, o ministro Guido Mantega afirmou que achou “muito bom” o resultado do índice no primeiro trimestre. Mantega não respondeu a outras perguntas.

O indicador do BC leva em conta a trajetória das variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia (agropecuária, indústria e serviços). A estimativa do IBC-Br incorpora a produção estimada para os três setores acrescida dos impostos sobre produtos.

O PIB, por usa vez, é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país durante certo período. Os dados oficiais sobre a expansão da economia serão divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no dia 29 deste mês.

 

Fonte: Folha Online