A economia brasileira fechou 2013 com crescimento de 2,3%, segundo indicador da Serasa Experian, divulgado nesta quarta-feira (19). Se confirmada a expectativa, a alta terá sido mais do dobro da registrada em 2012, quando o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro se expandiu em 1%.

Em dezembro, no entanto, a pesquisa aponta que houve queda de 0,1% na atividade econômica na comparação com o mês anterior, puxada por um recuo de 3,5% na indústria.

A estimativa da Serasa ficou próxima à do Banco Central – na semana passada, o IBC-Br, que pretende ser uma “prévia” do PIB, mostrou uma alta de 2,52% na atividade em 2013. Já a estimativa dos bancos, colhidas no relatório Focus, é de uma expansão de 2,24%. O número oficial do crescimento da economia no ano passado, porém, será divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apenas no dia 27 de fevereiro.

No ano

De acordo com a Serasa, o crescimento do PIB de 2013 foi puxado pela agropecuária, que acumulou expansão de 7,3% no ano, resultado da safra recorde de 188,2 milhões de toneladas de grãos. A alta dos serviços ficou em 2,1%, enquanto a indústria cresceu 1,3%.

Pelo lado da demanda, o consumo das famílias teve alta de 2,3%, e o do governo, de 1,8%. O principal componente de crescimento, no entanto, veio dos investimentos, que avançaram 6,3%, após uma queda de 4% em 2012.

Também o setor externo, com as importações crescendo muito mais que as exportações (8,7% contra apenas 2%) pesou negativamente sobre o desempenho da economia brasileira em 2013.

Fonte: G1