A taxa de desemprego no conjunto de sete regiões metropolitanas do país caiu para 10,9% em junho

A taxa de desemprego no conjunto de sete regiões metropolitanas do país caiu para 10,9% em junho, ante 11,3% em mês anterior, mostra a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese) e da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

A pesquisa difere da mensurada pelo IBGE, que na semana passada divulgou que a taxa de desemprego no país subiu para 6%. O IBGE também faz a mensuração a partir das regiões metropolitanas.

No mesmo período do ano passado, o desemprego atingiu 10,7%. O contingente de desempregados no conjunto das sete regiões foi estimado em 2,424 milhões de pessoas, 48 mil menos que em maio.

A população economicamente ativa (PEA) das sete regiões ficou em 22,143 milhões de pessoas, 22 mil mais que em maio. O levantamento é realizado nas regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza e no Distrito Federal.

Na passagem de maio para junho, o desemprego diminuiu em Belo Horizonte (de 7,4% para 6,7%), no Recife (de 12,9% para 12,5%) e em Salvador (de 19,7% para 19,1%) e manteve-se relativamente estável no Distrito Federal (de 12,2% para 12,1%), em Fortaleza (de 8,6% para 8,5%), em São Paulo (de 11,4% para 11,3%) e em Porto Alegre (de 6,5% para 6,6%).

As contratações cresceram em todos os setores em junho, na comparação com maio. Na indústria de transformação, o saldo foi de 24 mil empregados (0,9%), e comércio e reparação de veículos somaram 21 mil funcionários a mais no período (0,6%). Na sequência vieram a construção (5 mil postos, 0,3% a mais) e serviços (31 mil, 0,3% a mais).

Fonte: Folha de São Paulo