A Central Única dos Trabalhadores (CUT) promoveu um protesto na manhã desta sexta-feira, 29 de maio, com o objetivo de chamar a atenção dos goianienses para o PL 4330, que pretende regulamentar a terceirização no Brasil. Os manifestantes impediram a circulação dos ônibus do Eixo Anhanguera, além dos alimentadores que circulam pelos principais terminais da capital. Segundo a Rede Metropolitana de Transportes Coletivos, RMTC, a situação foi normalizada por volta das 12h30.


Foto: Luiza Gomes / G1

Participaram do movimento integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT); Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil de Goiás (CTB-GO); União Geral dos Trabalhadores (UGT); Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas); Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf); Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Urbana do Estado de Goiás (Stiueg); Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego); Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Insatisfação é geral

Essa não é a primeira vez que a CUT organiza manifestações em todo o país por estar insatisfeita com o cenário político atual. Apesar do PL 4330 tramitar no Legislativo, a Central Única dos Trabalhadores também se posicionou contrária às Medidas Provisórias 664 e 665, criadas pela Presidente Dilma Rousseff. A ironia é que até mesmo as instituições que se dizem aliadas do Governo já abriram os olhos para o descaso do Planalto com os trabalhadores.