Após registrar a primeira melhora do ano em abril, o índice que mede a confiança do consumidor voltou a cair. De abril para maio, a baixa foi de 0,6%, passando de 85,6 para 85,1 pontos, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

“O movimento foi determinado pela diminuição da satisfação com a situação presente principalmente no que se refere à situação financeira das famílias. A avaliação desfavorável da situação financeira familiar está relacionada à piora do mercado de trabalho, aceleração da inflação e aumento do nível de endividamento dos consumidores”, afirma Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da sondagem do consumidor, em nota.

O indicador teve queda de 2,1%, passando de 99,8 pontos para 97,7 pontos entre abril e maio. A proporção de consumidores que avaliaram a situação do momento como boa foi de 16,2% em maio, ante 16,8% em abril. A parcela dos que a consideram ruim, por sua vez, aumentou de 17,0% para 18,5% no mesmo período.

Pioraram as avaliações sobre a situação presente e relativa estabilidade das expectativas em relação aos próximos meses. O Índice de Situação Atual (ISA) recuou 1,5%, de 80,3 para 79,1 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) variou  0,3%, ao passar de 88,1 para 88,4 pontos.

Com relação às expectativas, o indicador que mede a intenção de compra de bens duráveis nos próximos seis meses atingiu o menor nível desde fevereiro de 2009 (71,4 pontos). A proporção de consumidores que pretendem comprar mais foi de 13,1% em maio, ante 12,6% em abril. A parcela dos que planejam comprar menos, subiu de 39,5% para 40,8%.

Fonte: G1