A mobilização é por aumento real de 5%, piso salarial de R$ 1.600

Teve início nesta quarta-feira, 20 de março, a Campanha Salarial 2013 do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí para os cerca de 6 mil trabalhadores da GM, com assembleias às 5h30 e às 15h30 na portão central da montadora, no Complexo Automotivo, km 5 da BR 290.

A mobilização é por aumento real de 5%, piso salarial de R$ 1.600, PPR de R$ 15.355,00 e abono de R$ 4.500,00. O 1º secretário da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) Valcir Ascari “Quebra Mola”, diretor do Sindicato, diz que a campanha reivindica também o fim da terceirização da atividade-fim na empresa. “Foi um grande início de Campanha Salarial. De manhã, mesmo debaixo de uma forte chuva, os trabalhadores participaram da assembleia, de forma organizada e conscientes da importância da luta coletiva para conquistar o aumento real e outros avanços”, comenta Quebra Mola.

A campanha salarial está sendo coordenada pelos diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí Quebra Mola, Edson Dorneles, Gualberto Cetrulo Dusser (Castelhano) e Noeldi Leal Trindade (Nando).

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e da CNTM Miguel Torres, vice da Força Sindical, participou da assembleia em Gravataí levando o apoio das entidades à campanha. “Nosso objetivo é fortalecer a luta dos companheiros da GM pelo aumento real e tornar significativa esta mobilização para as demais campanhas salariais da categoria metalúrgica em todo o País. Diante dos desafios, e das dificuldades que os patrões costumam criar, a solidariedade entre as entidades sindicais torna-se cada vez mais essencial para as conquistas da classe trabalhadora e avanço dos direitos”, diz Miguel Torres.

Antes da assembleia da tarde, Miguel Torres e os diretores do Sindicato de Gravataí fizeram uma visita de cortesia ao prefeito de Gravataí Marco Alba. Também estiveram presentes nestas atividades os companheiros Cláudio Janta, presidente da Força Sindical RS, José Élvio Atzler de Lima, presidente da Federação dos Metalúrgicos do Rio Grande do Sul, Júlio Helton Medeiros da Silva, vice-presidente da Federação dos Metalúrgicos do Rio Grande do Sul, e José Maurício da Silva “Ceará”, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, entre outros dirigentes.

Fonte: Mundo Sindical (SP)