Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho é fundamental para a categoria metalúrgica. Para isso, o Ministério do Trabalho e Emprego criou a CIPA, Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho. O objetivo é eliminar os riscos de acidente a fim de preservar a vida do trabalhador, fornecendo a ele o conhecimento dos riscos que o local de trabalho apresenta.

A CIPA é formada pelos próprios empregados, alguns indicados pelo empregador, outros eleitos pelos trabalhadores. A organização do processo eleitoral fica a cargo da empresa ou do presidente e vice-presidente da CIPA. Qualquer funcionário pode se candidatar, desde que não esteja em período probatório. Com a CIPA eleita, os operários terão o dever de observar e relatar as condições de risco no ambiente de trabalho e solicitar a resolução do problema.

O técnico de segurança do trabalho da FTIEG-TO/DF, Deodato Ferreira afirma que toda empresa metalúrgica deve ter uma CIPA desde que haja mais de 20 empregados e que o trabalho ofereça risco ao metalúrgico. “Quem pode nos ajudar no aspecto de fiscalização são os contadores, eles deveriam despertar nas empresas a consciência da necessidade de possuir uma CIPA”, explica. Deodato completa dizendo que “mesmo a comissão sendo pequena, ela pode fazer a diferença”.