Elevações foram apuradas em Vitória, Belo Horizonte e Florianópolis. Café e óleo de soja subiram nas 17 capitais pesquisadas, diz a pesquisa

O preço da cesta básica subiu mais de 10% em três das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em 2011, de acordo com divulgação desta quinta-feira (5).

As maiores elevações do ano foram apuradas em Vitória (13,80%), Belo Horizonte (11,75%) e Florianópolis (10,20%).

Em Natal, contudo, houve queda de 3,38%, e pequenos aumentos ocorreram em Manaus (1,48%) e Curitiba (1,91%)), aponta a Pesquisa Nacional da Cesta Básica.

Em 2010, as altas foram mais expressivas e 14 capitais registraram aumento acima de 10%.

Só no mês de dezembro, houve recuo nos preços dos produtos básicos em cinco localidades, são elas Florianópolis (queda de 2,28%), Curitiba (queda de 1,80%), Porto Alegre (queda de 0,99%), Manaus (queda de 0,98%) e Brasília (recuo de 0,50%).

Nas outras 12 cidades os preços subiram. Os maiores aumentos foram registrados em Goiânia (5,58%), Vitória (4,35%) e Fortaleza (4,25%).

Com a alta de 0,35% verificada em dezembro em São Paulo, a capital paulista superou

Porto Alegre e registrou o maior valor para o custo da cesta, que chegou a R$ 277,27.

Na capital gaúcha o valor foi de R$ 276,86, enquanto Vitória teve o terceiro maior preço, com R$ 275,39. Aracaju (R$ 182,22), João Pessoa (R$ 204,21) e Salvador (R$ 208,82) registraram os menores valores.

Alta de preços

Em 2011, parte dos alimentos essenciais teve alta generalizada. Café e óleo de soja subiram em todas as 17 capitais pesquisadas, diz a pesquisa.

A alta verificada no café chegou a registrar variações expressivas, como ocorreu em Belo

Horizonte (34,89%), Curitiba (33,68%) e Florianópolis (31,22%) e apenas duas cidades –

Salvador (5,35%) e Aracaju (2,50%) – tiveram aumento abaixo de 13%.

No caso do óleo, a alta foi de 19,01% em Salvador; 16,15%, em Aracaju e de 15,75%, em Manaus.

O preço do tomate subiu em 16 capitais. Taxas exorbitantes foram registradas em Vitória (121,99%), Belo Horizonte (96,03%) e Rio de Janeiro (83,13%), diz a pesquisa.

A carne bovina e o pão francês subiram em 15 capitais.  Na carne, os maiores aumentos, no ano, foram anotados em Florianópolis (12,53%), Vitória (11,47%) e Porto Alegre (8,56%). No caso do pão, o destaque vai para Natal (11,17%) e Manaus (10%).

Por outro lado, os preços do feijão e arroz tiveram queda em 16 localidades.

O leite subiu em 14 cidades, com as maiores taxas observadas em Natal (18,67%), Belém (12,12%) e Florianópolis (11,96%).

Fonte: G1