No acumulado do semestre, dos 13 itens que compõem a cesta básica, sete apresentaram aumento

Depois de uma alta expressiva em maio (3,43%), o preço da cesta básica recuou em junho (-1,48%), segundo dados divulgados ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O analista de mercado da Faeg, Pedro Arantes, explica que os preços dos alimentos estão mais voláteis em função da globalização da economia.

ACUMULADO

No acumulado do semestre, dos 13 itens que compõem a cesta básica, sete apresentaram aumento. Alguns deles, como batata-inglesa (70,19%), feijão (43,04%), tomate (31,58) sofreram contínuos aumentos desde o ano passado e foram considerados vilões do custo de vida dos goianienses.

A explicação para essas disparadas são a baixa oferta e condições climáticas desfavoráveis. Por outro lado, um dos itens de maior peso na cesta básica, a carne, apresentou recuo de 5,63%. Mesmo o aumento dos preços do milho e da soja – principais componentes da ração animal – não refletiram no preço final do quilo da carne para o consumidor em função da grande quantidade de oferta do produto nos últimos meses.

Segundo o Dieese, os principais produtos responsáveis pela queda de preço de junho (-1,48%), foram: carne (-2,09%), tomate (-17,94%), óleo de soja (-6,69%) e açúcar (-2,6%).

 

Fonte: Mundo Sindical