Anúncio do governo federal aponta que em 2020 não haverá aumento real do salário mínimo no Brasil, nem reajuste para servidores, com exceção dos militares. A proposta do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é pagar R$ 1.040 de salário mínimo, o que significa apenas míseros R$ 42 a mais em relação ao valor atual.

O projeto foi anunciado após as mudanças no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, divulgado no última dia 15/4 pela equipe econômica de Bolsonaro.

Se antes o salário mínimo acompanhava o crescimento da economia do país, a nova proposta do governo federal é de que apenas reponha as perdas inflacionárias. Ou seja, os trabalhadores vão perder o aumento real do salário mínimo, como estava acontecendo desde 2011.

Com essa decisão da equipe de Jair Bolsonaro, o salário mínimo brasileiro, que é um dos menores do mundo, menor até mesmo do que do Paraguai, vai continuar sendo arrochado para os trabalhadores que precisam dessa quantia para sustentar suas famílias.

A consequência desses arrochos nas contas dos brasileiros prejudica a própria indústria e comércio do país, que são obrigados a reduzirem suas produções e demitirem funcionários. Portanto, essa será mais uma das batalhas que o movimento sindical está atento e, se esta decisão for adiante, uma nova luta será travada contra o atual governo.

O nosso trabalho é defender a decência e dignidade dos trabalhadores brasileiros, que com o seus esforços diários, são os verdadeiros responsáveis por alavancar a economia de um país.

Fonte: Folha de S.Paulo