O Banco Central (BC) passou a considerar um impacto maior das tarifas de energia na inflação até o fim do ano, segundo ata do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada ontem. O Copom elevou de 11,5% para 14% a estimativa de alta nos preços de eletricidade em 2014. O BC considera, ainda, que ocorrerá redução de 3,8% nas tarifas de telefonia fixa. A avaliação na ata passada era de que haveria retração de 4,2%.

A projeção de reajuste dos preços administrados para 2014 foi mantida em 5%. Segundo a ata da última reunião, a projeção para este ano considera variações de preços, ocorridas até junho, de 0,7% no preço da gasolina e de 0,7% no gás de bujão.

Na ata referente à reunião anterior esses valores eram, respectivamente, de 1,8% e 0,5%, considerando variações ocorridas até abril. Para 2015, a projeção de reajuste dos preços administrados subiu de 5% para 6%.

Fonte: O Popular