A paralisação, iniciada no dia 18 deste mês, chegou ao fim com uma nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)

Os bancários aprovaram o fim da greve na noite de ontem e devem voltar ao trabalho hoje em todo o País. Os sindicatos da categoria seguiram a orientação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) de aprovar proposta dos sindicatos patronais. Os funcionários da Caixa rejeitaram a proposta e continuarão em greve por tempo indeterminado.

GOIÁS

No Estado de Goiás, o Sindicato dos Bancários reuniu os funcionários dos bancos privados, do Banco do Brasil e, inclusive, da Caixa Econômica Federal, que aceitaram a proposta dos bancos.

A paralisação, iniciada no dia 18 deste mês, chegou ao fim com uma nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que ofereceu ao Comando Nacional dos Bancários um reajuste de 7,5% para os salários, o que representa um aumento real de 2%.

Além do aumento salarial, a Fenaban propôs reajuste de 8,5% (2,95% de aumento real) para piso salarial, vale alimentação e vale refeição. O piso do caixa passa de R$ 1.900,00 para R$ 2.056,89. O vale alimentação passa de R$ 339,08 para R$ 367,92. Já o vale-refeição vai de R$ 19,78 para R$ 21,46 por dia.

O aumento proposto pela Fenaban para a parte fixa da participação nos lucros e resultados (PLR) e para o teto do adicional foi de 10% (aumento real de 4,37%). A PLR adicional é de 2% do lucro líquido distribuído de forma linear.

Os dias de greve serão compensados da mesma forma prevista na convenção coletiva de trabalho de 2011, até 15 de dezembro. Os salários dos bancários afastados que aguardam perícia médica será mantido pelos bancos até que seja regularizada a situação junto ao INSS.

 

Fonte: O Popular (GO)