18/12/15

Foram tantas as irregularidades denunciadas pelos empregados da Auto Mecânica Retiro do Bosque que parece que os proprietários nunca ouviram falar da Consolidação das Leis Trabalhistas no Brasil. A impressão é que eles pensam que podem criar as próprias regras e ficar por isso mesmo. Mas o sindicato está preparado para mostrar que as coisas não funcionam dessa forma e que estas irregularidades serão corrigidas a qualquer preço.

O problema mais grave: os empregados trabalham das 7h às 11h30 e das 13h às 18h, de segunda à sexta-feira; e das 7h às 11h30 e das 13h às 15h aos sábados, uma jornada bem acima da permitida na lei. O pior é que nenhuma hora extra é paga para os operários. A empresa também não fornece o vale transporte aos funcionários. A convenção coletiva garante o benefício do lanche da tarde, mas os patrões não fornecem.

Sem dinheiro, sem vale transporte e de estômago vazio, não há ser humano que aguente. Mesmo assim, a empresa ainda recusa os atestados médicos dos trabalhadores. Todas as denúncias foram confirmadas pelo SindMetal-GO. Para o lanche da tarde, foi enviado um ofício diretamente aos patrões. Para as demais irregularidades, a entidade solicitou uma ampla fiscalização ao Ministério do Trabalho.