Cansado da TV de 29 polegadas e com vontade de adquirir um modelo maior para assistir aos jogos da Copa do Mundo, o aposentado Benedito Alves aproveitou uma promoção oferecida por uma rede de varejo e em março comprou uma TV de 43 polegadas. Ele ainda conserva a televisão antiga, mas não esconde a empolgação com a nova. “A tela é maior, a imagem é mais limpa, perfeita, ótima para ver as novelas e assistir ao jornal”, ressalta. Entretanto, a casa do senhor Benedito vai virar arena quando for a época da Copa. Apesar de não acompanhar os campeonatos, ele diz que torce para o Brasil e que a competição também foi um fator de motivação para adquirir o aparelho. “Aproveitei o calor da Copa e realizei um desejo antigo”, completa. A TV custou R$ 1.409, mas bancar os filhos e netos em casa assistindo aos jogos da seleção poderá sair bem caro.

Exemplos como o do aposentado existem aos montes em todo o País. Animados com a competição e interessados em ter um aparelho de tamanho maior, o interesse por televisores de muitas polegadas aumentou em 362% no País, de acordo com o site comparador de preços e produtos www.zoom.com.br, no mês abril em relação a março. Segundo o especialista em produtos do Zoom, Paulo Guedes, quando o item procurado é televisor, que é um bem bastante durável, as pessoas não se preocupam só com o preço, mas sim com a relação custo-benefício proporcionada pela tecnologia e funcionalidades oferecidas pelo aparelho.

 

Varejo

De acordo com o diretor comercial do grupo Fujioka, Yuki Yoshida, a procura por televisores a partir de 40 polegadas aumentou significativamente depois do Dia das Mães. Ele relata que, se na Copa de 2010 o interesse das pessoas era por substituir os aparelhos de tubo por equipamentos mais finos e modernos de LCD e Plasma, agora, o interesse são TV’s maiores e mais tecnológicas. “Posso afirmar que nossas vendas aumentaram 100% em relação a maio de 2013”, diz Yoshida. O executivo justifica que o aumento nas vendas é a união do desejo de ter um aparelho melhor com a oportunidade de ter uma TV nova, reunir as pessoas em casa e aproveitar para assistir aos jogos da seleção brasileira em alta definição.

Na maior rede de varejo goiana, a demanda de vendas de TV em abril não foi tão alta quanto o esperado. Segundo o diretor de vendas do grupo Novo Mundo, em Goiás, Distrito Federal e Tocantins, José Guimarães, já em maio o grupo havia projetado uma meta ousada de vendas para o mês e já foi alcançada 105% da meta. “Estamos com um estoque aparelhos de 60 polegadas bastante reduzido e a perspectiva é zerar os estoques até antes da competição”, relata.

Guimarães diz que os aparelhos de 50 e 51 polegadas são os mais procurados e o principal motivo da aquisição é a chegada da Copa. O executivo também explica que a indústria tem investido forte nas campanhas promocionais, mas o forte mesmo ocorre nas redes de varejo, onde as ações promocionais estão muito mais agressivas. “No Novo Mundo, a estratégia é ter o produto almejado pelo consumidor com o preço justo. E ainda garantimos a entrega em até 24 horas nos domicílios localizados em Goiânia.

Segundo o presidente executivo da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula, o aumento no volume de vendas dos televisores no primeiro trimestre de 2014 foi 50,38% maior que as vendas no mesmo período do ano passado. Se em 2013 foram comercializadas 2,884 milhões de unidades, neste ano já foram 4,337 milhões de TVs. Em abril e maio, as vendas seguiram o mesmo ritmo de alta. Ele explicou que em ano de copa vende-se 60% dos estoques no primeiro semestre.

 

 ‘Mil novidades’ para atrair o consumidor 

É verdade que a relação custo-benefício conta muito, mas os consumidores atualmente preferem esperar um pouco mais e aguardar uma promoção, mas levar para casa o televisor que sempre desejou, seja ele com um tamanho maior ou de tecnologia mais avançada. De olho nos torcedores que não poderão assistir aos jogos da seleção nos estádios, as indústrias lançaram equipamentos com funções especiais voltadas para os esportes, como é o caso da LG, Samsung e Sony.

A indústria de eletroeletrônicos lançou neste mês a televisão My TV 28LB600B, de 28 polegadas e tela HD LED, desenvolvida exclusivamente para o público brasileiro. Isso porque o modelo possui a função Modo Torcida, com a qual é possível realçar a qualidade de cores e a nitidez da imagem e otimizar o som para ouvir melhor a vibração da torcida. A função é facilmente ativada por meio de um botão dedicado no controle remoto. O preço sugerido pela indústria é de 899 reais.

O modelo também conta com o recurso Time Machine Ready*, que permite gravar, pausar, retroceder e avançar a programação ao vivo. Com ele, o usuário pode voltar um lance para assistir novamente ou então agendar a gravação de um jogo para assistir no momento que preferir. O novo My TV possui, ainda, dois alto-falantes estéreo frontais com potência de 10W cada.

 

 Estádio compacto

Segundo a Samsung, o modelo de LED de 32 polegadas leva o torcedor para dentro do estádio. A tecla de modo esporte no controle remoto permite que se incorporem vários recursos e um atalho para ativar todos ao mesmo tempo. Alta nitidez, som impecável, garantem o destaque da “pequena notável”, que custa em média 960 reais. Para quem quer ter emoções um pouco maiores, o modelo UN46FH5205G, de 46 polegadas de LED, traz também a função futebol em um botão do controle remoto que permite um zoom maior nas imagens. A fabricante promete qualidade e a emoção dos sons no estádio e imagens em cores vivas. O preço médio do equipamento é de R$ 1.790.

Para quem pode gastar um pouco mais, uma das patrocinadoras oficiais da Copa, a Sony chega ao mercado com a TV de LED 55″ – Smart TV e Wi-fi integrado, Full HD 4K 3D, XBR-55X855A. É uma TV que permite o aumento de quatro vezes a resolução de uma TV full HD. Segundo a fabricante, o telespectador tem a qualidade de quem assiste a um evento de perto.

O televisor conta com as tecnologias exclusivas X-Reality PRO, para melhor definição de contornos e texturas e Triluminos reprodução de mais cores que as TVs convencionais, para que você tenha uma experiência indescritível. Além disso, a X855 reproduz conteúdos em resoluções inferiores ao 4K com incrível ganho de qualidade, graças a tecnologia de Upscalling. Diante de tantos nomes complicados, é ver para crer. Esta é a mais barata dos modelos 3D 4K da Sony e o preço sugerido é de R$ 9.999.

 

 Cresce venda de projetores de alta definição

A experiência de assistir a um jogo de Copa do Mundo em uma tela de alta definição, como se fosse um cinema, tem estimulado os consumidores brasileiros a comprar um projetor de alta definição. Em abril, a procura e a venda desse tipo de aparelho aumentaram mais de dez vezes em relação aos três meses anteriores no site da Staples, maior rede de artigos de papelaria e materiais de escritório do mundo.

Entre os produtos mais vendidos estão o projetor Multimídia Powerlite W12, da Epson, que sai por R$ 2.699 e o mini projetor Picopix, da Philips, R$ 2.199. Fenômeno semelhante ocorreu com a procura no Google nas últimas duas Copas. Em uma pesquisa nas buscas por esse tipo de produto na página brasileira do Google em 2006, 2010 e 2014, o interesse nesse tipo de aparelho foi muito maior nas vésperas ou durante as disputas que ocorreram, respectivamente, na Alemanha, África do Sul e agora no Brasil.

Fonte: O Hoje