A maioria dos empregados da fábrica de lã de aço assolan em Goiânia, Química Amparo, decidiu por aprovar a renovação do acordo do banco de horas para o ano de 2015. O Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Goiânia realizou a assembleia nesta quinta-feira, 18 de dezembro, a votação por escrutínio secreto resultou na aprovação do regime por mais 12 meses.


Empregado assina lista de presença

O acordo atual se extingue no dia 31 de dezembro deste ano e o novo acordo já começa a vigorar a partir do dia 1º de janeiro de 2015. A assembleia foi dirigida pelo presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira, que afirmou não ser essa a posição da diretoria, no entanto, os trabalhadores são quem decidem e o resultado será respeitado e cumprido.


Operários seguem atentos aos esclarecimentos da votação

Segundo o dirigente sindical, a lei que criou o Banco de Horas está superada, pois foi aprovada no fim da década de 90 quando a economia do país enfrentava profunda recessão. “O mercado está concorrido, os trabalhadores qualificados e não existe mais a preocupação com o desemprego generalizado” disse ele. Ainda de acordo com o presidente, o sindicato irá respeitar a escolha dos trabalhadores. “Gostaríamos que eles tivessem o final de semana livre para descansar e passear com a família, no entanto, primamos pela liberdade, e direito de escolha dos representados,” afirmou.


Presidente do SindMetal-GO fala aos trabalhadores

Antônia Lopes, assistente de qualidade na empresa, considera importante a presença do sindicato em momentos como esse. “Estão apoiando nossos direitos, isso é muito bom”. Genilson da Silva, auxiliar de produção, também elogia essa aproximação. “É ótimo pra todos nós o sindicato estar presente e acompanhar nossa decisão”.


Operários depositam seus votos na urna

 

Veja também:

> Empregados da Química Amparo votam renovação para Banco de Horas de 2015

> Empregados da Zema iniciam a Campanha Salarial de 2015

> Por unanimidade, trabalhadores aprovam PPR da empresa Química Amparo

 

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa