Terminou a greve dos metalúrgicos em Criciúma e região. Os profissionais aceitaram a proposta da classe patronal por volta das 7 horas desta manhã. As assembleias ocorrem simultaneamente nas empresas, onde os trabalhos estavam comprometidos. Ao todo, funcionários de seis empresas da região aderiram à greve. Conforme o diretor do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Criciúma e Região (Sindimetal), Oderi Gomes, a proposta agradou os colaboradores, que voltaram ao trabalho nesta manhã.

“A proposta estava dentro daquilo que planejávamos. Estamos satisfeitos”, destaca Gomes. A classe patronal ofereceu 10% para os trabalhadores que ganham até R$ 3 mil. Os colaboradores que ganham de R$ 3 mil a R$ 4,3 mil terão reajuste de 8%. Já os trabalhadores que ganham acima destes valores terão reajuste de 5,56% em relação ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2013.

O abono anual da categoria também teve reajuste, passando de R$ 270 para R$ 300. “Os dias parados serão negociados entre os trabalhadores e a empresa, que pode ser em férias ou em horas extras”, explica. Cerca de dois mil trabalhadores estavam de braços cruzados. Ao todo, a região conta com sete mil metalúrgicos distribuídos em 26 municípios.

Fonte: Engeplus