A decisão é consequência de um mandado de segurança que questiona a legalidade do procedimento. A nova votação pode acontecer no sábado (27).

A votação que aprovou alteração do IPTU e ITU em Goiânia foi anulada na manhã desta quarta-feira (24/9). A decisão é consequência de um mandado de segurança que questiona a legalidade do procedimento. A nova votação pode acontecer no sábado (27).
 
Por ser presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), o vereador Carlos Soares (PT) não poderia ter exercido o papel de relator. Desta forma, o projeto de lei de alteração das alíquotas do IPTU e ITU precisa de um outro relator para que seja votada novamente em plenário.

 
O projeto visa que as alíquotas do IPTU sejam medidas de acordo com o valor venal do imóvel, ao invés de ser levado em conta a localização, como é feito atualmente. Em meio a polêmicas, o projeto chegou a ser aprovado na terça (23), por 19 votos a 15.
 
Os petistas Felizberto Tavares e Tayrone di Martino foram dois dos vereadores que votaram contra o projeto do Paço. O posicionamento deles causou uma reunião interna no PT e a diretoria acabou decidindo por suspendê-los durante 60 dias.
 

Fonte: A Redação