Entra no segundo dia a greve dos empregados da Ronaldo Manzi – Etos Construções Ltda. Nenhum empregado adentrou a empresa nesta sexta-feira, 1° de julho. O pagamento do mês de junho ainda não tem previsão para ser pago. O sindicato realizou nova assembleia com os trabalhadores nesta manhã, quando foi decidida a continuação do movimento.


Equipe do sindicato discute pauta de reivindicações com trabalhadores

A equipe do SindMetal-GO, liderada pelo presidente Eugênio Francisco, conseguiu reunir com a direção da empresa que resolveu negociar as reivindicações apresentadas pelos grevistas. Um acordo para ser apresentado aos empregados foi entabulado, no entanto, a empresa alegou que só bateria o martelo depois que o documento fosse avalizado pela sua advogada.  A profissional do direito alegou que não dispõe de tempo para estudar a matéria nesta semana, por isso a greve continua.


Patrão diz uma coisa em reunião, e fala outra após encontro com advogada

O presidente da entidade exigiu uma atitude da empresa para quitar os salários atrasados e sanar as demais irregularidades e, ao final, reclamou da morosidade do empresário.  “O patrão se compromete a resolver o impasse imediatamente e depois acaba se curvando ao caprichos de sua advogada, isso é falta de profissionalismo e visão empresarial, por isso a greve continua” conclui.

Rivaldo Pereira, ajudante metalúrgico, ficou aliviado com a interferência de sua entidade representativa. “Estava muito difícil, já são três meses sem receber. Com a presença do sindicato é provável que agora as coisas melhorem” comemora. Valdemir Claudino, ajudante de limpeza, afirma que a situação estava insustentável. “Acreditamos que agora tudo será resolvido” diz o trabalhador.


Operários continuam paralizados