Foto: Internet

O deputado estadual Junio Alves Araújo, mais conhecido como Major Araújo (PRP), de 50 anos, anunciou nesta segunda-feira (5) que vai renunciar ao cargo de vice-prefeito de Goiânia. Ele integrava a chapa do prefeito eleito Iris Rezende (PMDB). Entre os motivos enumerados pelo político está o fato de que ele se sentia boicotado por parte do PMDB e que pretende ficar na Assembleia Legislativa para continuar defendendo servidores públicos.

“Um dos principais motivos é que o segmento que eu represento fez apelos para que eu permanecesse [como deputado]. Esse apelo foi para não perder conquistas e não deixar passar projetos para reduzir efetivo da Polícia Militar e que reduz todos os quadros”, disse.

Ele disse ainda que se sentia excluído por parte do PMDB, partido de Iris. “Durante as eleições sofremos alguns boicotes e também censuras por parte da coordenação de campanha. Teve muita resistência com meu nome na cúpula do PMDB. Fiz um esforço muito grande para superar todos esses fatos para que não afetassem a campanha do Iris Rezende e acho que consegui”, pontuou.

Ele seguiu dizendo muitas pessoas tentaram ficar com o seu cargo durante a disputa eleitoral. “Acho que houve ciúme dessas pessoas que sempre acompanharam o Iris e que gostariam de estar no meu lugar e criavam agendas diferentes e menos importantes na tentativa de desvincular minha imagem da do Iris. Acho que não esperavam que eu tivesse tanta visibilidade na campanha”, declarou.

O presidente do PMDB municipal, Bruno Peixoto, nega que o partido tenha deixado Major Araújo de fora das decisões e reuniões durante a eleição. “Não houve exclusão dele da campanha, sempre o vimos como integrante que representava as nossas propostas. Valorizamos o Major Araújo e não houve estratégia de distanciar. Nós respeitamos e compreendemos a decisão de Major Araújo de permanecer na Assembleia. Entendemos que ele é altamente importante para oposição”, disse.

Major Araújo explicou durante entrevista coletiva que vai manter o mandato como deputado. Ele disse que muitos políticos da oposição vão sair da Assembleia para assumirem outros cargos e que a ala ficaria enfraquecida.

“Nós temos na Assembleia uma nova composição com a saída de alguns deputados que foram eleitos prefeitos, seus suplentes não são da mesma base e eu vejo aqui uma redução da bancada da oposição e um enfraquecimento, isso me fez pesar”, explicou.

Ao comunicar decisão ao Iris, Major Araújo afirma que o prefeito eleito não insistiu para que ele ficasse no cargo. “Compreendeu as nossas razões. Não que ele tenha apoiado, mas compreendeu, disse que gostaria que continuasse, mas entendeu as razões.  Foi compreensivo”, finalizou.

O deputado afirmou também que chegou a sugerir sua própria saída durante a campanha, mas disse que Iris se opôs ao pedido feito na época. O major disse segue apoiando Iris e que não houve rompimento.

A assessoria de imprensa de Iris Rezende informou que ainda não tem um posicionamento sobre a renúncia do Major Araújo.

Fonte:G1