Mais uma descoberta na Operação Lava Jato. Mas o acusado da vez não é novidade: José Dirceu. Investigações da Polícia Federal comprovaram que o ex-ministro da Casa Civil recebeu R$ 11,8 milhões em propinas do esquema de corrupção na Petrobras.

Os investigadores ainda estimam que Dirceu pode ter sido beneficiado com mais de R$ 7 milhões em contratos fechados em sua área de influência na petroleira. Os relatórios do caso indicam que, no total, o valor movimentado em propina pode ultrapassar R$ 84 milhões.

 Dirceu é acusado de formação de quadrilha, falsidade ideológica, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em agosto deste ano, o petista recebeu uma segunda ordem de prisão; a primeira foi em novembro de 2014, na qual o pedido de habeas corpus foi negado.