Após terremoto, diversos fornecedores japoneses foram prejudicados. Moto Honda da Amazônia opera em ritmo normal, segundo a companhia

A Honda vai antecipar a tradicional parada de julho para a manutenção da fábrica de Sumaré (SP) por causa da falta de peças oriundas do Japão. A paralisação acontecerá agora no período de 23 de maio a 03 de junho.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira (26), a Honda anunciou que “como consequência dos desastres naturais e impactos sofridos pelos fornecedores da Honda Motor Co. no Japão no mês de março, poderá haver desabastecimento de componentes a partir do mês de maio”.
Na Moto Honda da Amazônia Ltda. – Manaus (AM), a produção será mantida em ritmo normal, conforme programado no planejamento anual.

De acordo com a companhia, todas as unidades da Honda no mundo estão empenhadas em contribuir com a recuperação das operações da empresa e seus fornecedores no Japão e todas as medidas possíveis serão tomadas para minimizar os inconvenientes ao consumidor final.

Toyota
Na mesma situação, a Toyota anunciou nesta segunda-feira (25) que irá interromper por três dias sua produção na fábrica de Indaiatuba, em São Paulo, para gerenciar peças fornecidas pelo Japão. A montadora enfrenta escassez nas partes que são importadas do país porque algumas fábricas que produzem esses componentes foram afetadas pelo terremoto ocorrido em março passado. A empresa parou a produção em Indaiatuba, onde é feito o Corolla, nesta segunda. E vai repetir o procedimento nos dias 6 e 20 de maio.

Fonte: Portal G1