Com o pagamento da segunda parcela do 13º salário, no dia 20 deste mês, os 199.483 trabalhadores com carteira assinada em Sorocaba vão receber, juntos, R$ 443,6 milhões referentes à gratificação de final de ano. Sozinhos, os 36.435 metalúrgicos da cidade vão receber 29,4% desse total, o que corresponde a R$ 130,5 milhões em 13º salário pagos pelo setor metalúrgico local.

Os valores levam em consideração a primeira e a segunda parcelas do abono. A primeira parcela é paga até 30 de novembro pelas empresas a todos os assalariados. A segunda parcela, até 20 de dezembro.

O estudo sobre o 13º de 2013 foi elaborado pela subseção do Dieese dos Metalúrgicos de Sorocaba e só inclui os assalariados com carteira assinada, não levando em conta os trabalhadores autônomos, sem carteira assinada ou que tenham outra relação com o mercado de trabalho.

Dos quase 200 mil trabalhadores com carteira assinada em Sorocaba que serão beneficiados pelo pagamento do 13º salário, aproximadamente 82 mil são trabalhadores do setor de serviços, o que corresponde a 41,5% do total. Os trabalhadores das indústrias metalúrgicas (36.435 pessoas) correspondem a 18,26%.

Economia regional

Em toda a base de abrangência do Sindicato dos Metalúrgicos na Região, formada por 14 cidades e 44.300 mil trabalhadores, o total de 13º pago este ano vai chegar a R$ 150,1 milhões.

O salário médio dos metalúrgicos que trabalham na produção da região de Sorocaba é R$ 2.200. Considerando também o pessoal que trabalha no setor administrativo das empresas do ramo, o salário médio da categoria sobe para R$ 3.100.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Ademilson Terto da Silva, a gratificação dos metalúrgicos vai ajudar a aquecer a economia da região neste final de ano. “São comuns os relatos de trabalhadores sobre a intenção de utilizar o 13º para a compra de algum bem de consumo ou para fazer pequenas reformas residenciais”, afirma Terto.

“Além de gastar a remuneração extra no comércio e no setor de serviços locais, muitos metalúrgicos utilizam a gratificação para quitar dívidas e renovar seu crédito como consumidor”, estima o dirigente sindical.