Durante três dias, os participantes irão aprender mais sobre Educação e Formação Sindical

Começou nesta terça-feira, (3 de setembro de 2013) na Estância Park Hotel, em Anápolis, o 12º Curso de Formação de Coordenadores de Atividades Educacionais. 17 candidatos estão concentrados com o objetivo de se formarem coordenadores por meio de uma metodologia participativa, que valoriza as experiências individuais, para que, num segundo momento, possam fazer uma reflexão sobre as razões de terem identificado mais de um conceito sobre o sindicalismo brasileiro, escolher o tipo ideal de sindicato e definir uma proposta de ação viável e possível para obtê-lo.  

A solenidade de abertura que ocorreu as 9h desta terça-feira, contou com as presenças do presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação dos Estados de Goiás e Tocantins, Edvard Pereira de Souza, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação dos Estados de Goiás, Ana Maria da Costa e Silva e o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Goiás, Mateus Correa, dentre outras.


Autoridades sindicais participaram da mesa de abertura do 12º Curso de Formação de Coordenadores

Os convidados ressaltaram a importância do trabalho que é realizado pelo sindicato e parabenizaram a iniciativa da entidade de promover cursos de educação e formação. “Não existe um sindicato mais ousado que o SindMetal-GO. Realizar um curso como esse é muito importante para mudar a realidade sindical em que vivemos hoje. Esse com certeza é o caminho”, ressalta Edvard Pereira de Souza.

Na parte da tarde, a discussão girou mais sobre as manifestações populares que estão acontecendo no Brasil e do domínio exercido pelo poder  que causou a indignação e provocou a revolta nos participantes sobre o atual modelo de educação e cultura impostos sobre os brasileiros nos dias de hoje.


Participantes do 12º Curso de Formação de Coordenadores de Atividades Educacionais

No final do dia, os participantes começaram analisar e discutir a metodologia aplicada no curso, inspirada no método de Paulo Freire, patrono da Educação Brasileira. O próximo passo na manhã desta quarta-feira será o desenvolvimento da metodologia em sua essência, para em seguida simular a montagem de um curso para trabalhadores. 

Veja Também: 

 
 
 
 
Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa